O Brasil é maioria com quinze classificados para a fase dos 48 melhores do Ballito Pro, junto com o peruano Miguel Tudela e o uruguaio Marco Giorgi que se destacou na quinta-feira em Willard Beach

Depois da passagem dos melhores surfistas do mundo no Oi Rio Pro em Saquarema, a África do Sul passa a ser o centro das atenções do Circuito Mundial nas próximas semanas. Na segunda-feira foi iniciado o primeiro QS 10000 do ano, que vai até domingo em Ballito. E na próxima terça-feira, já começa o prazo do sexto desafio do World Surf League Championship Tour em Jeffreys Bay, onde Filipe Toledo vai tentar o tricampeonato consecutivo. No QS 10000 Ballito Pro, somente na quinta-feira foi completada a segunda fase com todos os participantes estreando e os brasileiros conquistaram a maioria das vagas para a rodada dos 48 melhores nas ondas de Willard Beach, em KwaZulu-Natal, na África do Sul.

Foram três dias para realizar as 24 baterias e dos 25 brasileiros que competiram em dezoito delas, quinze saíram do mar classificados entre os dois primeiros colocados. Na quinta-feira, aconteceu uma 100% verde-amarela encabeçada pelo defensor do título do Ballito Pro. Foi com os 10.000 pontos da vitória nesta etapa, que o paranaense Peterson Crisanto garantiu sua entrada na elite do CT, mas ele só conseguiu surfar uma onda boa e foi eliminado junto com o capixaba Rafael Teixeira, pelo carioca Lucas Silveira e pelo paulista Flavio Nakagima.

“As condições das ondas não estão fáceis, mas fui feliz em achar algumas boas para passar a bateria em primeiro lugar”, disse Lucas Silveira. “Definitivamente, é muito difícil competir com outros brasileiros, pois todos surfam muito bem e tinha o Peterson (Crisanto) ainda, que foi campeão aqui no ano passado. Felizmente, eu consegui passar para a próxima fase e esse evento é, para mim, um dos mais importantes da temporada, então espero continuar avançando para ir somando mais pontos no ranking”.

Lucas Silveira (RJ) (@WSL / Ryan Janssens)

Com os 1.000 pontos que já garantiu com a passagem para a terceira fase do Ballito Pro, Lucas Silveira ganhou duas posições no ranking, subiu do 21.o para o 19.o lugar e passou a ser o brasileiro mais próximo de entrar no grupo dos dez surfistas que o WSL Qualifying Series classifica para a elite dos top-34 da World Surf League. Ele ultrapassou o capixaba Krystian Kymerson, que foi eliminado em sua primeira bateria na África do Sul e já despencou da 16.a para a vigésima colocação, com os resultados da quinta-feira atualizados no ranking.

LÍDER BARRADO – Outra baixa imprevista na quinta-feira foi a do potiguar Jadson André, no penúltimo confronto do dia, abrindo a fase dos 48 melhores do Ballito Pro. Assim como o defensor do título, Peterson Crisanto, o líder do ranking não conseguiu pegar as melhores ondas que entraram na bateria e terminou em 37.o lugar no campeonato, marcando 1.000 pontos. Jadson teve um início de temporada fulminante, decidindo os títulos das três primeiras etapas com status QS 6000, que só ficam abaixo dos QS 10000 em nível de importância.

Jadson André (RN) (@WSL / Ryan Janssens)
Peterson Crisanto (PR) (@WSL / Ryan Janssens)

Ele ganhou o Oi Hang Loose Pro Contest na volta de Fernando de Noronha ao calendário mundial e foi vice-campeão nas duas da Austrália, em Newcastle e em Sydney. Agora, totaliza 16.000 pontos e quatro surfistas podem lhe tirar a liderança do ranking nesta semana. O vice-líder é Matt Banting, que continua na disputa do título do Ballito Pro. Já o americano Nat Young, que dividia o segundo lugar com o australiano, bem como o brasileiro Alex Ribeiro, quarto colocado, também já foram eliminados em suas estreias na África do Sul.

VAGAS NO G-10 – Os outros com chances matemáticas de ultrapassar os 16.000 pontos do potiguar são o também australiano Jordan Lawler, o japonês Reo Inaba e o norte-americano Evan Geiselman, que entrou na zona de classificação para o CT 2020 com a passagem para a terceira fase em KwaZulu-Natal. Com 10.000 pontos em jogo, qualquer um pode entrar no G-10 com a vitória no Ballito Pro.

O costa-ricense Carlos Munoz passou para a fase dos 24 melhores na bateria que fechou a sexta-feira e foi dormir em décimo lugar no ranking. Ele conseguiu isso com os 7.890 pontos que atingiu, somando os 2.200 que garantiu pela classificação para a quarta fase, ou seja, menos do que os 10.000 pontos que o campeão vai receber no domingo. A briga pelas vagas no grupo de acesso para o CT será intensa e o sul-americano que está mais próximo da lista é o peruano Miguel Tudela, em 13.o lugar no ranking no momento.

INKA TEAM – Miguel já chegou na África do Sul dividindo esta posição com outro peruano, Alonso Correa, que não passou da sua estreia em Ballito. Os dois são as maiores apostas para que o CT tenha um representante do “Inka Team” pela primeira vez no ano que vem e já estiveram no G-10 do QS esse ano. A bateria de Miguel Tudela ficou para abrir a sexta-feira e a parada será duríssima para ele, pois vai enfrentar dois integrantes da elite, o campeão mundial Adriano de Souza e o australiano Jack Freestone, além de outro brasileiro, Marcos Correa.

Marcos Correa (SP) (@WSL / Ryan Janssens)
Miguel Tudela (PER) (@WSL / Ryan Janssens)

Entre os dezessete sul-americanos que continuam na disputa do título do QS 10000 Ballito Pro, os únicos não brasileiros são o peruano Miguel Tudela e o uruguaio Marco Giorgi, que foi um dos destaques do dia nas ondas de 3-4 pés da quinta-feira em Willard Beach. Ele competiu contra dois brasileiros e confirmou a vitória destruindo uma onda que valeu a segunda maior nota do dia, 8,17. Com ela, fez também a segunda maior somatória da quinta-feira, 14,67 pontos, para superar os 14,36 do baiano Bino Lopes, que ganhou a briga pela segunda vaga do catarinense top da elite, Willian Cardoso, e do sul-africano Matthew McGiilivray.

Bino Lopes (BA) (@WSL / Ryan Janssens)
Marco Giorgi (URU) (@WSL / Ryan Janssens)

RECORDE DO DIA – Os 14,67 pontos do uruguaio Marco Giorgi só não superaram os 15,17 que o brasileiro Deivid Silva tinha atingido com as notas 8,00 e 7,17 da sua estreia em Willard Beach. Deivid é uma das novidades na “seleção brasileira” do CT este ano e eliminou o ex-top, Frederico Morais, com o chileno Manuel Selman perdendo junto com o português. O outro representante de Portugal era Vasco Ribeiro, que caiu no confronto seguinte, na primeira dobradinha verde-amarela da quinta-feira, dos paulistas Miguel Pupo e Jessé Mendes.

Deivid Silva (SP) (@WSL / Ryan Janssens)
Miguel Pupo (SP) (@WSL / Ryan Janssens)

A outra foi a do Lucas Silveira com Flavio Nakagima na bateria brasileira contra Peterson Crisanto e Rafael Teixeira. Essas foram as últimas classificações, pois o carioca Jeronimo Vargas perdeu na bateria seguinte, o catarinense Tomas Hermes foi barrado junto com o argentino Leandro Usuna na que fechou a segunda fase e o potiguar Jadson André saiu da briga na que abriu a terceira fase. Depois, só aconteceu mais uma e a terceira ficou para as 7h00 da sexta-feira na África do Sul, 2h00 da madrugada no fuso horário de Brasília.

PRÓXIMAS BATERIAS – Apesar da eliminação do líder do ranking, Jadson André, quatorze brasileiros ainda podem avançar para a fase dos 24 melhores e seguir tentando repetir a vitória do paranaense Peterson Crisanto no ano passado. Apenas duas das dez baterias que restam para fechar a terceira fase, não terão algum brasileiro disputando vagas. A batalha começa em dose dupla logo na primeira do dia, com os paulistas Adriano de Souza e Marcos Correa enfrentando o peruano Miguel Tudela e o australiano Jack Freestone.

Adriano de Souza (SP) (@WSL / Ryan Janssens)
Luel Felipe (PE) (@WSL / Ryan Janssens)

Na seguinte, serão três lutando por duas vagas com o havaiano Keanu Asing, os irmãos Wiggolly Dantas e Weslley Dantas de Ubatuba e o pernambucano Ian Gouveia. Duas depois, a sexta da terceira fase, entram mais dois, o paulista Caio Ibelli e o baiano Marco Fernandez, com o australiano Kalani Ball e o japonês Joh Azuchi. Mais duas participações duplas acontecem na oitava bateria, com o paulista Deivid Silva e o pernambucano Luel Felipe enfrentando o francês Joan Duru e o australiano Kyuss King, e na nona com o paulista Miguel Pupo e o baiano Bino Lopes contra dois australianos, Matt Banting e Ethan Ewing.

Marco Fernandez (BA) (@WSL / Ryan Janssens)

Na décima tem outro paulista, Jessé Mendes, junto com o uruguaio Marco Giorgi, disputando duas vagas com o sul-africano David Van Zyl e o taitiano O´Neill Massin. Os outros dois brasileiros fecham a terceira fase contra três surfistas de outros países. O carioca Lucas Silveira está na penúltima com o japonês Reo Inaba, o francês Maxime Huscenot e o americano Ian Crane. E na última, o paulista Flavio Nakagima encara dois tops da elite, o australiano Wade Carmichael e o americano Griffin Colapinto, além do havaiano Tanner Hendrickson.  

O QS 10000 Ballito Pro está sendo transmitido ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e o fuso horário da África do Sul é de 5 horas a mais do Brasil. Normalmente, a primeira chamada do dia está sendo as 7h00 em KwaZulu-Natal, 2h00 da madrugada no Brasil.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem promovendo os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 230 eventos globais masculinos e femininos no ano para definir os campeões mundiais do World Surf League Championship Tour, Big Wave Tour, Redbull Airborne, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, além do WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, enquanto incentiva a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis da WSL, para uma enorme legião de fãs interessados em ver as grandes estrelas, como Kelly Slater, Stephanie Gilmore, Tyler Wright, Gabriel Medina, John John Florence, Lakey Peterson, Grant Baker, Keala Kennelly, Paige Alms, Kai Lenny, Steven Sawyer, Soleil Errico, Carissa Moore, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais dinâmico e imprevisível de todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

—————————————————————-

João Carvalho – WSL South America Media Manager

jcarvalho@worldsurfleague.com

—————————————————————-

TERCEIRA FASE – 3.o=25.o lugar (US$ 1.800 e 1.100 pts) e 4.o=37.o lugar (US$ 1.450 e 1.000 pts):

——–baterias que fecharam a quinta-feira:

1.a: 1-Ezekiel Lau (HAV), 2-Beyrick De Vries (AFR), 3-Noe Mar McGonagle (CRI), 4-Jadson André (BRA)

2.a: 1-Jordan Lawler (AUS), 2-Carlos Munoz (CRI), 3-Michael February (AFR), 4-Morgan Cibilic (AUS)

——–ficaram para abrir a sexta-feira:

3.a: Adriano de Souza (BRA), Jack Freestone (AUS), Miguel Tudela (PER)Marcos Correa (BRA)

4.a: Keanu Asing (HAV), Ian Gouveia (BRA)Wiggolly Dantas (BRA)Weslley Dantas (BRA)

5.a: Jorgann Couzinet (FRA), Reef Heazlewood (AUS), Barron Mamiya (HAV), Torrey Meister (HAV)

6.a: Caio Ibelli (BRA)Marco Fernandez (BRA), Kalani Ball (AUS), Joh Azuchi (JPN)

7.a: Jordy Smith (AFR), Evan Geiselman (EUA), Mihimana Braye (TAH), Jake Marshall (EUA)

8.a: Joan Duru (FRA), Deivid Silva (BRA)Luel Felipe (BRA), Kyuss King (AUS)

9.a: Miguel Pupo (BRA)Bino Lopes (BRA), Matt Banting (AUS), Ethan Ewing (AUS)

10: Jessé Mendes (BRA)Marco Giorgi (URU), David Van Zyl (AFR), O´Neill Massin (TAH)

11: Maxime Huscenot (FRA), Reo Inaba (JPN), Lucas Silveira (BRA), Ian Crane (EUA)

12: Wade Carmichael (AUS), Griffin Colapinto (EUA), Tanner Hendrickson (HAV), Flavio Nakagima (BRA)

BATERIAS DOS SUL-AMERICANOS NAS PRIMEIRAS FASES:

SEGUNDA FASE – 3.o=49.o lugar (US$ 900 e 600 pts) e 4.o=73.o lugar (US$ 700 e 550 pts):

——–resultados da terça-feira:

2.a: 1-Noe Mar McGonagle (CRI), 2-Michael February (AFR), 3-Alonso Correa (PER), 4-Jack Robinson (AUS)

3.a: 1-Carlos Munoz (CRI), 2-Jadson André (BRA), 3-Patrick Gudauskas (EUA), 4-Jordan Maree (AFR)

——–resultados da quarta-feira:

5.a: 1-Marcos Correa (BRA)2-Ian Gouveia (BRA), 3-Cooper Chapman (AUS), 4-Ricardo Christie (NZL)

6.a: 1-Adriano de Souza (BRA), 2-Keanu Asing (HAV), 3-Kei Kobayashi (EUA), 4-Stu Kennedy (AUS)

7.a: 1-Weslley Dantas (BRA)2-Miguel Tudela (PER), 3-Finn McGill (HAV), 4-Alex Ribeiro (BRA)

8.a: 1-Wiggolly Dantas (BRA), 2-Jack Freestone (AUS), 3-Lucca Mesinas (PER), 4-Dylan Lightfoot (AFR)

10: 1-Barron Mamiya (HAV), 2-Caio Ibelli (BRA), 3-Liam O´Brien (AUS), 4-Kiron Jabour (HAV)

11: 1-Marco Fernandez (BRA), 2-Jorgann Couzinet (FERA), 3-Connor O´Leary (AUS), 4-Matt Wilkinson (AUS)

12: 1-Kalani Ball (AUS), 2-Torrey Meister (HAV), 3-Jacob Willcox (AUS), 4-Thiago Camarão (BRA)

13: 1-Jordy Smith (AFR), 2-Luel Felipe (BRA), 3-Ramzi Boukhiam (MAR), 4-Imaikalani Devault (HAV)

14: 1-Evan Geiselman (EUA), 2-Kyuss King (AUS), 3-Victor Bernardo (BRA), 4-Hiroto Ohhara (JPN)

——–resultados da quinta-feira:

15: 1-Joan Duru (FRA), 2-Jake Marshall (EUA), 3-Wesley Santos (BRA), 4-Jackson Baker (AUS)

16: 1-Deivid Silva (BRA), 2-Mihimana Braye (TAH), 3-Frederico Morais (PRT), 4-Manuel Selman (CHL)

17: 1-Miguel Pupo (BRA)2-Jessé Mendes (BRA), 3-Vasco Ribeiro (PRT), 4-Dusty Payne (HAV)

18: 1-Ethan Ewing (AUS), 2-O´Neill Massin (TAH), 3-Nat Young (EUA), 4-Krystian Kymerson (BRA)

20: 1-Marco Giorgi (URU)2-Bino Lopes (BRA)3-Willian Cardoso (BRA), 4-Matthew McGillivray (AFR)

22: 1-Lucas Silveira (BRA)2-Flavio Nakagima (BRA)3-Peterson Crisanto (BRA)4-Rafael Teixeira (BRA)

23: 1-Tanner Hendrickson (HAV), 2-Reo Inaba (JPN), 3-Jeronimo Vargas (BRA), 4-Cam Richards (EUA)

24: 1-Wade Carmichael (AUS), 2-Maxime Huscenot (FRA), 3-Tomas Hermes (BRA)4-Leandro Usuna (ARG)

PRIMEIRA FASE – 3.o=97.o lugar (US$ 500 e 200 pts) e 4.o=105.o lugar (US$ 500 e 190 pts):

2.a: 1-Morgan Cibilic (AUS), 2-Marcos Correa (BRA), 3-Mitch Crews (AUS), 4-Oney Anwar (IDN)

3.a: 1-Wiggolly Dantas (BRA), 2-Joh Azuchi (JPN), 3-Nicholas Squiers (AUS), 4-Ty Watson (AUS)

4.a: 1-Liam O´Brien (AUS), 2-Torrey Meister (HAV), 3-Samuel Pupo (BRA), 4-Tomas Tudela (PER)

5.a: 1-Luel Felipe (BRA), 2-Wesley Santos (BRA), 3-Nomme Mignot (FRA), 4-Joshua Burke (BRB)

6.a: 1-Manuel Selman (CHL), 2-Dusty Payne (HAV), 3-Marc Lacomare (FRA), 4-Eli Beukes (AFR)

8.a: 1-Rafael Teixeira (BRA), 2-Leandro Usuna (ARG), 3-Santiago Muniz (ARG), 4-Michael Dunphy (EUA)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.